Excerto de “Retrato de uma Senhora” por T.S. Eliot

Agora que estão os lilases em flor

Ela tem no quarto lilases numa jarra

E, a falar, nos dedos torce um deles.

“Ah, amigo meu, tu não sabes, nem sabes

Que coisa a vida é, tu que nas mãos a prendes”,

(E com vagar retorce as hastes de lilás)

“És tu que deixas de ti fluir a vida

E cruel é ser jovem e não ter mais remorso,

E sorrir de situações que se não vêem.”

Está claro que, por mim, sorrio

E vou bebendo o chá.

Excerto da parte II de “O retrato de uma senhora” por T.S. Eliot em “Prufrock e outras observações” (Assírio & Alvim, com tradução de João Almeida Flor)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s